quarta-feira, 5 de julho de 2017

O que a Malta quer

Jean-Claude tem a subtileza de um paquiderme em loja da Vista Alegre. Todos o sabemos. O que não impede que tenha razão. Ontem perante um facto incontornável solta nova boutade. Se é imperdoável que o hemiciclo europeu estivesse "às moscas" para escutar Muscat sobre o semestre da presidência maltesa. A declaração demonstra desrespeito pelo princípio da separação de poderes. Porém se tem sido mais institucional teria marcado pontos.

Sem comentários:

Class Conflict ou o PCP no seu melhor

Quando um cidadão "médio" do centro político discorre sobre o Partido Comunista Português aponta, normalmente, o facto de &quo...