quarta-feira, 14 de novembro de 2012

O Quinto Império


O copo transbordou e, por momentos, Lisboa esteve mais próximo de Atenas do que de Dublin.

Em bom rigor os incidentes e os "descomportamentos" não nos devem merecer muita preocupação. Existe bom remédio para eles.

Preocupa-me, acima de tudo, o desrespeito crescente pelos princípios básicos da democracia e uma certa soberba individual, que roça a arrogância, no modo como muita gente "faz opinião" nas redes sociais e como julga, na sua "inifinita sabedoria", ter na mão a solução para um problema tão complexo como o que Portugal atravessa.

Repetem-se os lugares comuns, aquecem-se os ânimos e, a reboque da esquerda radical, maniqueíza-se a sociedade porque esse é o terreno em que se movimentam melhor. Já surgem, um pouco por todo o lado, os apelos aos "Buiças" e às "Camionetas Fantasmas" desta vida por parte de muitos que, afinal, não têm sequer os "cojones" necessários para esmagar uma barata na cozinha mas que procuram catalisar a violência actuando como caixas de ressonância de outros interesses.

Não haja dúvida que Portugal e os portugueses terão muito a ganhar com uma Revolução. Haja bom senso!

Sem comentários:

Class Conflict ou o PCP no seu melhor

Quando um cidadão "médio" do centro político discorre sobre o Partido Comunista Português aponta, normalmente, o facto de &quo...