quarta-feira, 11 de maio de 2016

JERÓNIMO AVANÇA !?


Jerónimo de Sousa reiterou esta terça-feira o “não” ao euro, desvinculando-se também dos Programas de Estabilidade e Nacional de Reformas, tendo-se referido até a uma futura nova moeda portuguesa.

Não deixa de haver um comportamento bipolar na praxis política do PCP. Se, por uma lado, sustenta a "geringonça" assumindo estoicamente as suas dores através de um papismo inaudito, por outro, mantêm a chama acesa de um paternalismo consubstanciado num isolacionismo internacional nos capítulos, económico, financeiro e social em tudo contraditórios com o caminho político que um qualquer Governo de um Estado-membro da UE deverá seguir.

Como será a negociação para o OE 2017? Qual a sua postura face aos compromissos internacionais do Estado Português em matéria de contas públicas?

Sem comentários:

Class Conflict ou o PCP no seu melhor

Quando um cidadão "médio" do centro político discorre sobre o Partido Comunista Português aponta, normalmente, o facto de &quo...