quinta-feira, 13 de setembro de 2012

PARA MEMÓRIA FUTURA



Para além da frase chamada para título da notícia do Público será conveniente que se leia o conjunto da entrevista de Abebe Selassie, chefe de missão do FMI.

Desde já declaro que teria preferido que a desvalorização fiscal, a acontecer, descriminasse positivamente o sector dos bens e serviços transaccionáveis e que o seu financiamento se centrasse sobre o consumo já que, ser suportada pela contribuição laboral para a TSU, me parece injusta e geradora de um vendaval politico-mediático de consequências ainda imprevisíveis.

De resto aquilo que declara sobre o sucesso do ajustamento até ao momento leva-me a que possa apelar a um bom senso generalizado para que "não se deite fora o bebé com a água do banho".

Sem comentários: