sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Straight Lines


Considero-me um indivíduo calmo e ponderado. Admito que posso ter alguma soberba nesta auto-avaliação mas, ainda assim, faço disso uma filosofia de vida.

Sem embargo admito: já não há pachorra para ouvir AJS repetir, a outrance que "há uma linha que separa..." propondo um exercício de colagem a uma frase publicitária o que, aliás, é bem revelador de uma confrangedora falta de imaginação.

É que, em boa verdade, há uma linha que separa o Partido que deixou a economia e as finanças a um passo da bancarrota e o Partido que, apesar dos erros, patrioticamente tenta que o país recupere.

Sem comentários:

Class Conflict ou o PCP no seu melhor

Quando um cidadão "médio" do centro político discorre sobre o Partido Comunista Português aponta, normalmente, o facto de &quo...